A difícil arte de escolher

Doctor clicks on the question mark.

Escolher nem sempre é tarefa fácil. Principalmente nestas eleições – afinal, é o nosso futuro que está em jogo. Neste ano, vamos ter que escolher seis candidatos (presidente, governador, dois senadores, deputado federal e deputado estadual), uma missão importante e difícil, mas que pode ficar mais leve se buscarmos informações para garantir que vamos eleger os melhores.

Os escândalos de corrupção vêm tomando proporções inéditas na história do Brasil, o que leva as pessoas a pensar que o caminho é se acostumar com essa realidade. Mas não podemos desistir! Precisamos acreditar que é possível avançar e mudar o que está acontecendo por meio do voto. Existem movimentos que vêm se organizando para lutar contra isso, e o “Unidos contra a Corrupção” é um deles.

Coordenado por uma coalização de organizações e movimentos apartidários, ele conta com o apoio de diversas instituições e pessoas de diferentes opiniões e ideologias, todas interessadas em ajudar o país e seus governantes a serem mais corretos e transparentes. Pesquise sobre essa iniciativa, veja se seu candidato aderiu ao movimento, e também siga as dicas a seguir, que podem ajudar a decidir qual o melhor candidato.

  1. Avalie quais resultados o candidato que pede seu voto já trouxe para a sociedade.
  2. Confira se ele tem envolvimento, qualquer que seja, em escândalos, desvios de recursos públicos ou qualquer outro fato que o desabone.
  3. Verifique se ele é a favor do controle dos gastos públicos (é importante ser!).
  4. Confira se ele é favorável ao fim do foro privilegiado, o que demonstra responsabilidade e ética.

Além disso, existem diversos sites que podem facilitar sua escolha, como Match Eleitoral, Vote na Web e o Transparência Brasil. Então, é só fazer a lição de casa corretamente e exercer seu poder de escolha de forma consciente.

Marcelo Cenacchi